September 11, 2007

Seis anos de impotência

Há seis anos assisti ao filme de terror que me incomodou para o resto da vida, os outros apenas me incomodaram por uns minutos ou por umas horas. Assisti de mão na boca, de mãos na cabeça, os monstros caíram com fúria sobre os inocentes, o pó invadiu a cidade, o rasto feriu o globo e o sangue banhou os mortais.
Conseguiram assustar-me, senti medo de andar na rua.
Incrível. Incrível como pode uma coisa destas acontecer perante os meus olhos e a minha impotência. Sou impotente perante este mundo. Cruel e cheio de monstros e sombras.
Sou impotente perante a crueldade do mundo. Não sou nada.

5 comments:

cerelac com tequila said...

medos todos nós temos, impotencia todos nós sentimos.
mas sabe tao bem conquista-los, diminui-los á sua insignificancia.
sorrir-lhes de longe quando já os deixamos prostrados no chão, qd ja se tornaram passado.

Mia said...

Já vai tão longíquo o tempo em que conquistei esse estado de graça. Distante e estranho.

lagarto said...

e eu assisto há 22 anos aos EUA a apoiarem Israel na sua invasão à Palestina, Israel esse que não tinha direito nenhum de ali existir, muito menos de ter tirado das suas terras quem lá vivia para criar o seu estado, nem muito menos de espandir esse mesmo estado até aos dias de hoje...quantos inocentes palestinianos morreram até hoje?não te sentes impotente nesse caso? eu sinto-me, quase desde que nasci...

Nia said...

Esses ódios do Médio Oriente pouco me dizem, claro que haverá sempre gente inocente chacinada, mas veja-se África, quantos milhões destinados à pobreza extrema e à fome indescritível a à vilolência inimaginável?
É o genocídio em estado puro.

lagarto said...

pois esses ódios do médio oriente deviam dizer-te tanto como o ataque às torres gémeas...a génese da questão está aí*